Bolsonaro fala em acabar com as placas Mercosul

As placas Mercosul ainda não foram totalmente implementadas no Brasil, mas continuam gerando polêmica.

Dessa vez, o presidente da República, Jair Bolsonaro, entrou de vez na briga admitindo, pela primeira vez desde que assumiu o governo, que trabalha ativamente para revogar o uso das placas.

A declaração foi dada em uma das suas lives nas redes sociais, onde usa o tempo para comentar e comunicar ações do governo aos seguidores.

Confira a seguir o que ele falou!

O que está acontecendo com as placas Mercosul

Que o presidente Bolsonaro é contra a adoção das placas Mercosul, não é nenhum segredo.

Em maio do ano passado, quando ele ainda era pré-candidato ao governo, ele tweetou uma notícia sobre as placas Mercosul afirmando que “revogaria isso” em seu governo.

Agora, meses depois de assumir a presidência, ele volta a tocar no assunto, afirmando que está estudando uma maneira de revogar as placas legalmente.

Em live feita ao lado dos ministros Ernesto Araújo (de Relações Exteriores) e Luiz Henrique Mandetta (da Saúde), Bolsonaro afirmou que entrou em contato com Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura, para pedir um estudo que indique como remover as placas Mercosul legalmente.

“Nós também estamos em contato já há algum tempo com o nosso ministro Tarcísio, da Infraestrutura, para ver se a gente consegue anular essa placa do Mercosul”, afirmou o presidente, antes de continuar: “Porque eu acho que não tem ali o município, a placa de trânsito dos nossos carros ali. Não traz, no meu entender, benefício para o Brasil essa placa do Mercosul”.

“É um constrangimento, é uma despesa a mais para a população. Vamos tentar então, estamos tentando uma maneira legal. Eu acho que dá para encontrar a solução de acabarmos com essa placa do Mercosul também”, completou.

Quando Bolsonaro diz que está “há algum tempo” vendo essa situação com o ministro da Infraestrutura, está citando o pedido de estudo referente às placas Mercosul feito em março.

Naquela ocasião, segundo nota oficial, foi pedido ao ministério da Infraestrutura que se estudasse o “processo de emissão da placa e o nível de segurança na identificação do veículo para diminuir o risco de clonagem”.

O Ministério da Infraestrutura é o responsável pelo trabalho já que absorveu a estrutura do Ministério das Cidades, extinto com a mudança de governo em 2019.

As placas Mercosul já estão sendo adotadas em sete estados brasileiros: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

No momento, mais de 1 milhão de carros brasileiros já usam a placa (e a perspectiva é que o número aumente ainda mais nos próximos meses).

Segundo uma diretriz do governo anterior, do presidente Michel Temer, os Detrans de todos os estados devem adotar a placa até o dia 30 de junho de 2019. Porém, a orientação atual do Ministério da Infraestrutura (que abriga o Departamento Nacional de Trânsito) é que os Detrans esperem até o resultado oficial do estudo para adotar ou não as placas.

Seja como for, a situação segue em um impasse que deverá levar algumas semanas para se resolver.

E você, o que acha disso tudo? É a favor ou contra a adoção das placas Mercosul? Deixe um comentário abaixo!

Compartilhe

DEIXE O SEU COMENTÁRIO