Chevrolet Bolt: elétrico chega ao Brasil em outubro

Se você está de olho nos carros elétricos que estão chegando ao Brasil aos poucos, acabou de ganhar mais um veículo para monitorar: o Chevrolet Bolt.

O carro, desenvolvido pela Chevrolet, quer iniciar uma nova era de elétricos no Brasil, mesmo o país não sendo muito amigável para isso por enquanto.

Mas será que vale a pena ficar de olho no veículo ou existem outras opções elétricas mais vantajosas? Continue lendo para saber!

Como será o lançamento do Chevrolet Bolt?

O Chevrolet Bolt tem várias versões diferentes no exterior, mas chegará ao Brasil com apenas uma delas: a Premier.

A versão Premier do carro é a famosa “versão de luxo”, destinada ao topo do mercado e com um preço mais caro.

Com essa decisão, a Chevrolet mostra que o Bolt está mirando o mercado composto pelos mais ricos e que, por enquanto, os carros elétricos não são pensados para as massas e público de classe média, o que é uma pena.

O Chevrolet Bolt é o primeiro carro 100% elétrico da Chevrolet para o Brasil e foi anunciado pela empresa no Salão do Automóvel 2018.

Qual a configuração do Chevrolet Bolt no Brasil?

Vamos falar do que interessa: afinal, qual a potência, carga e desempenho do Chevrolet Bolt que chegará ao país?

O carro tem um desempenho interessante em termos de poder e velocidade. Seu motor gera o equivalente a 203 cavalos de potência, bem mais do que a média dos carros no Brasil, inclusive SUVs.

O torque é de 36,7 kgfm e a aceleração impressiona: o carro vai de 0 a 100 quilômetros por hora em apenas 6,5 segundos.

A sua bateria também tem um desempenho interessante. São diferentes tipos de sistemas de carregamentos para o carro.

Um deles, o semirrápido, garante 40 quilômetros de autonomia em apenas uma hora. Como deu para ver, é o suficiente para acordar de manhã, começar a carregar e, quando sair depois de tomar o café, já terá carga para o dia inteiro e mais ainda.

Esse é o sistema que você usará em casa, nas tomadas da sua residência.

Já o sistema com carregadores rápidos, disponibilizados em pontos de recarga especializados, oferece 145 quilômetros de carga em apenas 30 minutos. Um excelente resultado.

No total, a bateria oferece 383 quilômetros com uma carga completa de energia.

Não é o suficiente para viagens de longa distância, especialmente pela ausência de pontos de recarga pelo país, mas é algo interessante para andar pela cidade no dia a dia.

Vale a pena comprar o Chevrolet Bolt?

Essa é uma pergunta muito interessante. Quando outubro chegar, os interessados em carros elétricos terão de pensar se vale ou não a pena comprar o Chevrolet Bolt, especialmente em comparação com o Renault Zoe e o Nissan Leaf, que disputam o mesmo espaço.

Dentre todos, o Chevrolet Bolt é aquele que tem mais potência, se a menor dúvida. O Nissan Leaf apresenta 149 cavalos de potência e o Zoe tem apenas 110 cavalos de potência.

Em termos de autonomia da bateria, todos estão mais ou menos equiparados: 383 para o Bolt, 300 para o Zoe e 389 para o Leaf, que leva ligeira vantagem.

No preço, a vantagem é do Renault Zoe: custa R$ 149.990, enquanto o Leaf custa R$ 178.400 e o Bolt tem preço de R$ 175 mil.

Resumindo: o Zoe é mais barato, o Bolt é mais potente e o Leaf tem mais autonomia.

Só que o Bolt é também o mais equilibrado. Quando não é o melhor entre os três, fica em segundo lugar nos outros.

Portanto, pode ser uma das melhores opções. Embora a diferença de preço pro Zoe seja sensível (R$ 25 mil).

E aí, o que achou do Chevrolet Bolt? Comente abaixo!

Compartilhe

DEIXE O SEU COMENTÁRIO