Mercedes e BMW anunciam carro autônomo para 2024

Atualmente, os carros elétricos estão entre a grande tendência do mercado automobilístico mundial. Todavia, existe uma outra novidade que vem se esgueirando e deve se popularizar os próximos anos: o carro autônomo.

O veículo, que conduz a si mesmo pelas estradas e rodovias, está em fase de testes atualmente dentro de várias empresas.

A Tesla, Google e tantas outras gigantes da tecnologia e automobilismo lutam numa corrida para ver quem conseguirá entregar o carro autônomo primeiro. Todavia, quem entrou nessa corrida agora foi a Mercedes e a BMW.

Siga lendo para saber mais!

O que a Mercedes e BMW têm a ver com o carro autônomo?

A Mercedes-Benz e a BMW anunciaram uma parceria para desenvolver, juntas, um carro autônomo com lançamento previsto para 2024.

O primeiro passo para o desenvolvimento do projeto será a criação de sistemas de auxílio que ajudem o carro a andar sozinho em rodovias.

A ideia é que esses sistemas assumam o controle da direção sem precisar de nenhuma ação do motorista. O objetivo é chegar nesse ponto, chamado de nível 4 de automação, em 2024.

Para atingir o objetivo, as duas empresas vão empregar 1.200 especialistas em times mistos, que trabalharão em Munique, em um centro de desenvolvimento de carros autônomos mantidos pela BMW, criado para trabalhar em sistemas de sensores, armazenamento de dados, assistência ao motorista e processamento de informações digitais.

Para testar os carros, as equipes vão usar centros de testes criados pela Mercedes-Benz.

Segundo os planos divulgados pela empresa, a ideia é lançar, em 2021, um carro com o nível 3 de automação e, em 2024, a versão em nível 4.

No momento, nenhuma empresa conseguiu alcançar o nível 4 de desenvolvimento autônomo e, o nível 5 (onde o carro conduz sozinho em qualquer lugar), ainda é um sonho distante.

O projeto mais avançado nesse sentido é, também, o mais perigoso. O carro da Tesla já tem um sistema de condução semiautônoma em alguns dos seus modelos, mas acidentes recentes estão afastando a confiança do público na tecnologia.

Esse é, aliás, um dos desafios: conseguir provar ao público que a tecnologia é segura.

Outros desafios envolvem as falhas tecnológicas existentes atualmente. Nenhum dos sensores, por exemplo, consegue atuar de maneira autossuficiente. Por enquanto, os modelos mais avançados preveem o uso da Internet das Coisas para que os carros na estrada consigam se comunicar entre si, mas há o risco de a conexão cair. Além disso, não há como conectar muros à Internet e, por isso, fica difícil do carro não bater numa mureta.

Para conseguir se localizar adequadamente, os carros precisam “enxergar” obstáculos e isso oferece uma outra série enorme de desafios, como reconhecer pessoas na rua, distinguir imagens que estejam espelhadas ou lidar com cores diferentes, iluminação e outros elementos que distorcem a imagem.

No momento, a BMW e a Mercedes estão ainda no nível 2 da automação, perseguindo principalmente a Audi, empresa que já atingiu o nível 3. Aliás, o Audi A8, que será lançado no Brasil nesse ano, já virá com a tecnologia.

Será que a Mercedes e a BMW conseguirão resolver as problemáticas do carro autônomo e alcançar suas metas de 2024? Ou o tempo vai passar e o projeto não avançará? Deixe um comentário com a sua opinião a seguir!

Compartilhe

DEIXE O SEU COMENTÁRIO